16/08/2014 § Deixe um comentário

uma palavra muito difícil de explicar em inglês: carinho.

expressão muito difícil de explicar em inglês: fazer com carinho.

hoje é o meu último dia completo aqui

30/04/2013 § 2 Comentários

hoje é o meu último dia completo aqui nesse apartamento e, dia 2, eu parto para cingapura pra começar um outro ciclo.

o japão teve profundo efeito em quem eu sou. posso dizer que foi aqui que aprendi o que quero e, mais importante, o que não quero. como você agradece um lugar por te mostrar quem você é? não dá, né? então eu deixo os meus impostos aqui como forma de gratidão.

japão, sou eternamente grata por tudo. e eu vou criar uma empresa no brasil que vai precisar dos seus serviços. não pretendo voltar a morar aqui, mas vou visitar muitas vezes.

osewa ni narimashita.

korekara mo, yoroshiku onegai itashimasu.

03/03/2013 § Deixe um comentário

02/03/2013 § Deixe um comentário

desde 2008 que uma atuação em algum filme não me tocava tanto como a de marion cotillard. mesmo.

em 2008 eu vi duas atuações brutais. uma foi a de kristin scott thomas, em “i’ve loved you for so long”. a outra foi a de sally hawkins, em “happy go lucky”.

02/03/2013 § Deixe um comentário

maravilhosa a coluna do joão pereira coutinho.

um trecho:

Da União Soviética comunista à Alemanha nazista, sem esquecer as atrocidades cometidas por Mao (na China) ou pelo pequeno Fidel (em Cuba), não houve ditador que não tenha cometido esse abuso, digamos, epistemológico: “O Estado sou eu”, para citar a famosa frase do absolutista Luís 14. Ou, em alternativa, Cuba são os Castro.

Acontece que não são. Cuba pertence aos cubanos, atraiçoados por Fidel em 1959. E o mais irônico é que as promessas do ditador eram outras: acabar com o “bordel” de Fulgencio Batista, realizar eleições livres no curto prazo e até, pasme-se, abrir a ilha ao mundo.

Todos sabemos o resto da história, feito de fuzilamentos no “paredón”, presos políticos, restrição das mais básicas liberdades (como a de sair do país) e uma miséria material que os turistas ocidentais, em viagens quase zoológicas, tomam por exótica. De fato, não há nada mais exótico do que visitar seres humanos em cativeiro.

[ fonte: jp coutinho para folha ]

02/03/2013 § Deixe um comentário

vi “ferrugem e osso”. é maravilhoso.

marion cotillard está SUBLIME.

imperdível.

08/02/2013 § Deixe um comentário

de tirar o fôlego.

que mente!